Pesquisar neste blog

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Instalando pacotes com o RPM e DPKG


Um sistema Linux uma das suas melhores características, é a sua capacidade de termos aplicativos, códigos fontes, bibliotecas, jogos e outra gama de dados relacionados com o sistema operacional estando em diversos sites conhecidos como mirror de REPOSITORIOS, esses repositórios tem guardados diversos arquivos, esses aplicativos são testados pelas empresas mantedoras da sua distribuição favorita. E quando baixamos um arquivo que não esta na distro ? como fazer ? Esse é o nosso objetivo é mostrar como fazer isso usando o modo texto do Linux, no ambiente gráfico é bem mas simples, porém não existe um único e cada distro escolhe o seu aplicativo.


O que devemos lembrar é que num sistema Linux, os pacotes (como é conhecido os arquivos que fazem a instalação sem compilação) tem uma característica única, eles tem a ideia de trabalhar com algo conhecido como dependência, ou seja, a dependência é a forma com que o arquivo baixado tenha informações da necessidade de ter outros pacotes instalados para ele funcionar, por exemplo, você precisa instalar o aplicativo SKYPE, ele é um aplicativo que funciona em conjunto com o ambiente gráfico, porem o pacote SKYPE não traz consigo as bibliotecas que habilitam o ambiente gráfico, ele apenas tem a informação da necessidade de ter o ambiente gráfico previamente instalado e informando na sua instalação da sua necessidade, impedindo assim a sua instalação. Os pacotes necessários poderão ter dependências e precisam ser instaladas.


Usando distro baseada em RPM.


O comando RPM (RedHat Package Manager) é um aplicativo que faz a instalação desses aplicativos que não estão dentro de nenhum repositório, para isso devemos informa-lo diretamente no prompt do terminal. Abaixo temos a sua sintaxe mais simples.


rpm opções arquivo.rpm [outras opções]
onde, opções são :
-i ou --install → informa ao comando rpm que fará a instalação de um pacote
-U ou --upgrade → informa ao comando que fará a atualização de um pacote, caso ele já esteja instalado, porem ele fará a instalação caso não esteja instalado.
-F ou --freshen → informa ao comando que fará a atualização de um pacote, somente se estiver instalado não instalando caso não esteja instalado.
-e ou --erase → removerá os arquivos do pacotes que foram instalados pelo pacote original.
Essas opções determinam o que será feita pelo comando, é conhecido como comando de primeiro estágio.


Exemplos :


rpm -i pacote.rpm
rpm -e pacote
rpm -F pacote.rpm
rpm -U pacote.rpm
Quando fazemos a instalação de diversos pacotes, e usando o formato acima, o cursor ficará somente “piscando” na tela, não passando informações sobre o progresso da informação, dai podemos usar outros comandos para mostrar essa progressão.
-h → mostra um hash marks, ou seja, mostrará o caractere “#”, até o final da instalação/atualização do pacote
-v → mostra o nome do pacote que esta sendo trabalhado no momento.


rpm -ivh pacote.rpm
rpm -Uvh *rpm


Usando distro baseada em DEB.


Para as distribuições baseadas em debian, o seu uso e bem similar.


Neste caso usamos o aplicativo chamado de dpkg .
dpkg opções pacote.deb


-i ou --install → faz a instalação do pacote
-r ou --remove→ remove os arquivos instalados, mas mantendo os arquivos de configuração
-p ou --purge→ remove os arquivos instalados, incluindo os arquivos de configuração


Exemplos:


dpkg -i pacote.deb
dpkg -r pacote
dpkg -p pacote


Claro que existem mais outras opções tanto para RPM quando DPKG, use o manual dessas aplicações para mais detalhes.


man rpm
man dpkg


Um comentário:

Marcio Gomes disse...

Valeu.Gostei dessa informação sobre o cursor e o progresso da instalação com os novos comandos. legal!!!!